Bateu o carro? Saiba como proceder caso não haja vítimas.

Basta um pequeno descuido no trânsito e… pronto! Acontece uma batida. O importante é manter a calma e seguir alguns procedimentos básicos para evitar dor-de-cabeça depois. A Pro Teste dá algumas dicas:

Primeiros passos

Assegure-se de que ninguém está ferido, nem sente dores. Isso feito, chame a polícia. Enquanto aguarda, converse com os outros envolvidos no acidente, visando entender as causas do ocorrido.

Se o acidente não for grave, retire os carros da pista e coloque-os em lugar permitido e seguro. Se não for possível remover os veículos, espere pela polícia e chame um reboque.

Quando a polícia estiver no local, conte o ocorrido para que seja feito o Boletim de Registro de Acidente de Trânsito (BRAT). Esse documento ficará pronto em 48 horas e deverá ser retirado no Batalhão de Polícia Militar indicado no registro que lhe será entregue, no dia do acidente.

Acionando o seguro

Se você for o culpado pela ocorrência, entre em contato com a seguradora (ou com seu corretor) e informe o fato e os dados da vítima (o Terceiro, no jargão das seguradoras), para que possa ser marcada a vistoria em ambos os veículos.

No caso de você ser a vítima pegue os dados do causador do acidente e peça para ele telefonar para o seguro ainda no local. Para sua segurança, anote o número do sinistro aberto.

Leve o veículo na oficina indicada pela seguradora. Segundo a Pro Teste, normalmente o serviço é mais rápido e existe a possibilidade de parcelar o valor da franquia.

Sem seguro

Se o causador do acidente não tiver seguro anote todos os dados dele, para que você possa entrar em contato posteriormente, para enviar os orçamentos do conserto do carro.

Faça 3 orçamentos, no mínimo, e encaminhe por carta com aviso de recebimento, dando um prazo de 5 a 10 dias para a resposta.

Se não houver resposta, ou caso ela seja negativa, e seu prejuízo for de até 40 salários mínimos, recorra ao Juizado Especial Cível (de pequenas causas) para a cobrança.

E atenção: é muito comum que quando o causador do acidente não tem seguro a vítima assuma a responsabilidade do caso, para diminuir seu prejuízo. Cuidado! A Pro Teste alerta que essa prática é ilegal e pode ser caracterizada como fraude pela seguradora, com consequente recusa da indenização.

Fonte: Pro Teste