Qual a melhor opção: comprar ou construir a casa própria?

Construir a própria casa costuma ser mais barato, custando em média 30% menos comparado a um imóvel pronto. Mas isso não é uma regra, por isso é importante pesquisar os melhores preços de terreno, material e mão-de-obra.

O custo para construir a casa própria no Brasil ficou em R$ 957,00/metro quadrado, em setembro/2015, de acordo com dados divulgados pelo Índice Nacional de Construção, calculado pelo IBGE. Esse valor se refere a R$ 512,51 para os materiais e R$ 445,12 para a mão-de-obra.

Esse preço varia em cada região, de acordo com a seguinte proporção: R$ 964,22 (Norte); R$ 884,95 (Nordeste); R$ 1.000,24 (Sudeste); R$ 995,06 (Sul) e R$ 972,21 (Centro-Oeste).

A principal vantagem de comprar um imóvel pronto é poder se mudar em pouco tempo para sua nova casa, além de evitar as dores de cabeça de uma construção. Por outro lado, iniciar o projeto do zero permite fazer um lar pensado exclusivamente para você e sua família. Você pode ter o banheiro dos seus sonhos, um espaço para churrasqueira, uma piscina e aquela agradável cozinha.

Porém, cuidado na hora das customizações. Construir sua casa de acordo com seus gostos pessoais é uma vantagem, mas é melhor não fazer um palácio romano ou abusar em escolhas extravagantes, pois isso pode dificultar caso você deseje vender o imóvel no futuro.

Para quem pretende construir sua própria casa, o preço do terreno influencia bastante no custo final da obra. Por isso, escolha bem o local da construção. Quanto mais longe dos bairros centrais, menor o valor. Mas é preciso verificar se a região possui infraestrutura básica, facilidade de locomoção e segurança.

Cheque ainda se o terreno está aprovado pela prefeitura, se não está em processo de desapropriação, ou se o terreno está em uma reserva ambiental ou embargada pela defesa civil.

Após a compra do terreno, é fundamental a contratação de um engenheiro civil ou arquiteto para projetar o novo imóvel. Contratar um profissional qualificado poderá trazer mais custos à obra mas, em contrapartida, poderá evitar alguns gastos em manutenção e outros problemas futuros. Além disso, empresas de engenharia tem a possibilidade de adquirir materiais abaixo do valor de mercado.

Os bancos estão habituados a financiar a compra de um imóvel pronto, mas isso pode ser mais complicado na hora de financiar sua construção, inclusive alguns bancos sequer fazem  financiamento de obras.

O consórcio de imóveis pode ser uma opção mais fácil de acessar e até mais barata, em alguns casos. Por exemplo, para um valor de 100 mil (carta de crédito), a parcela mensal é de R$ 1.906,61 num no prazo de 60 meses, e apenas R$ 735,41 em 180 meses.

O valor da parcela varia de acordo com o número de parcelas e o custo total da obra, que pode variar entre R$ 70 mil e R$ 600 mil. Lembre-se que a quantia paga em cada parcela passa por reajustes todo ano, por isso certifique qual foi o índice de preço estabelecido no contrato do consórcio.

Fonte: Portal Infomey – por: Rodolfo Mondoni